Max Oliveira

28/01/2020

Bootstrapping 3 - Como empreender sem investidores

O que importa no começo é o aprendizado, não o crescimento

O começo de toda startup deve ser de validação de hipóteses. Ou seja, é importante entender que aquilo que se acredita precisa ser confirmado pelo mercado. Não existem verdades, são apenas hipóteses. É necessário resolver o problema das pessoas e nem sempre sabemos, de fato, qual problema deve ser resolvido e qual a melhor forma. Tendemos a ter uma visão míope, com nosso próprio ponto de vista. 

Ainda, aqueles muito apaixonados pela sua ideia tendem a cair na armadilha do "o amor é cego" e, simplesmente, não enxergam que estão errados. Quantas vezes já estive na frente de um empreendedor no começo de sua jornada tentando fazê-lo enxergar alguns furos em sua ideia. Inconsistências que seriam óbviss para qualquer um, mas invisíveis por ele, dado o apego à sua criação. Para ter sucesso nesse jogo, mais importante do que ter uma grande é ideia é saber adaptá-la ao mercado. Portanto, não acredite cegamente na sua ideia.

O terceiro conceito do bootstrapping trata justamente sobre isso.

3ª lição: valide hipóteses e lide com frustrações. 

O seu objetivo deve ser descobrir o quanto antes se suas hipóteses estão erradas. Assim, você consegue aprender mais rápido o que deve mudar para, de fato, encontrar o product market fit (produto com aderência ao mercado).

No curso que fiz em Stanford em 2017, um professor nos mostrou uma extensa pesquisa nos EUA dos principais motivos de insucesso de startups. O campeão é tentar escalar - crescer rapidamente - seu negócio sem ter realmenteencontrado uma solução que atenda ao seu público e que sustente o seu crescimento.

Começamos pequenos, mas com toda estrutura necessária, como vocês podem ver abaixo.